Gestão de Riscos na Saúde: 5 passos para aplicá-la com eficácia

profissional da saúde realizando gestão de riscos em um painel virtual

Descubra quais as medidas que as instituições devem tomar para melhorar a gestão de riscos na saúde

Pensar na gestão de riscos na saúde é pensar na segurança dos pacientes.

Mesmo parecendo uma questão rara, é muito comum nos depararmos com uma série de erros nas instituições de saúde atualmente. Pacientes são vítimas de problemas que ocorrem desde o momento do atendimento.

Alguns danos podem ser irreversíveis, além de gerar aumento de tempo de internação e, muitas vezes, casos de óbito.

As chances desses erros acontecerem são elevadas, afinal,  muitas das atividades nas instituições são complexas e envolvem pessoas, maquinários e medicamentos.

Sendo assim, como fazer uma boa gestão de riscos na saúde? Quais as medidas que as instituições de saúde devem tomar para proporcionar um atendimento melhor e evitar essas falhas?

O sucesso da gestão de riscos está atrelado aos fundamentos da gestão hospitalar. A eficácia dessa estrutura é o que irá assegurar a segurança no ambiente.

O principal objetivo dessas ações deve ser monitorar o trabalho realizado nas instituições de saúde tendo em vista que situações adversas podem ocorrer.

A ideia central aqui é tentar resolver cada caso como um fato isolado. Não é interessante buscar culpados para depois tentar consertar o problema. É importante entender onde estão os erros e pensar em soluções de forma ampla, para que os mesmos problemas não se repitam.

Toda a equipe precisa medir esforços, desde o profissional da limpeza, passando por recepcionistas, enfermeiros e médicos, até chegar no gestor da instituição. Só o esforço conjunto pode trazer os resultados esperados!

Vamos às ações:

  1. Análise da causa

Esse método é composto por várias etapas, não adianta apenas avaliar o problema ocorrido. A ideia é analisar e tentar resolver o fato. Sempre com o intuito de prevenção, para que se torne uma questão isolada e não se repita.

Alguns dos fatores que contribuem para que falhas hospitalares ocorram são:

  • Erros de medicação (ex: não consultar a prescrição médica antes da aplicação; não rotular medicamentos; medicamentos deixados com acompanhantes);
  • Falta de equipamentos no setor;
  • Comunicação inadequada;
  • Alteração de prescrição médica.
  1. Descrição do evento

Nessa importante etapa, vamos definir o problema identificado no método anterior de forma descritiva. Em seguida, será necessária fazer uma análise minuciosa por ordem cronológica de tudo o que ocorreu a fim de encontrar a raiz do problema e o tempo da ocorrência.

  1. Coleta de dados

A coleta de informações pode ser feita em etapas. Da seguinte forma:

  • Analisar informações sobre horários, pessoas e equipamentos envolvidos no incidente;
  • Determinar quais devem ser as primeiras buscas para avaliação do caso;
  • Revisar documentos relevantes, procedimentos técnicos, fluxogramas e equipamentos;
  • Entender o uso de cada equipamento e ferramenta usadas na ocorrência;
  • Revisar cada um dos itens acima e, caso necessário, repetir investigação.
  1. Ações corretivas

Analise se uma ação de correção pode ajudar a prevenir ocorrências de mesma natureza. Além disso, entenda se a instituição será capaz de executá-la.

Essas ações devem ser direcionadas não apenas aos problemas ocorridos como, também, devem ser instauradas em todo o sistema a fim de reduzir problemas similares e diminuir consequências decorridas dele.

  1. Treinamento de equipe

A segurança dos profissionais da instituição precisa ser garantida assim como a dos pacientes. Portanto, o treinamento é um fator importante para a gestão de riscos na saúde.

A preparação da equipe pode garantir bons resultados e fazer com que muitos problemas sejam previstos. É importante que estejam comprometidos a buscarem por esses resultados!

Pensar na gestão de riscos em sua instituição é uma forma de se antecipar de possíveis danos à vida de um paciente. Busque recursos para a capacitação de seus funcionários, desenvolva o seu pessoal em prol de um atendimento de qualidade.

Saber como conduzir uma gestão de riscos na saúde pode salvar vidas!

Como funciona a gestão de riscos na sua instituição? Compartilhe a sua experiência conosco nos comentários e garanta aqui a sua vaga na SAHE 2018!

Related Posts
CLIQUE AQUI E SELECIONE O IDIOMA